MANUAL DE GERENCIAMENTO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE CONTROLE E GERENCIAMENTO DE LIQUIDEZ
REDASSET GESTÃO DE RECURSOS LTDA.
(“Sociedade”)

(Versão Janeiro/2018)

O presente instrumento tem como objetivo estabelecer procedimentos mínimos de controle e gerenciamento de liquidez das carteiras dos fundos de investimento geridos pela Sociedade.
Entende-se como liquidez a capacidade do fundo de investimento honrar eficientemente os seus compromissos esperados e inesperados, correntes e futuros, inclusive decorrentes de vinculação de garantias, sem afetar suas operações diárias e sem incorrer em perdas significativas. Inclui-se no risco de liquidez a possibilidade do fundo de investimento não conseguir negociar a preço de mercado uma posição, devido ao seu tamanho elevado em relação ao volume normalmente transacionado ou em razão de alguma descontinuidade no mercado.
Isto posto, a Sociedade adota, por meio do presente Manual, os seguintes critérios e rotinas visando disciplinar os procedimentos mínimos de controle e gerenciamento de liquidez das carteiras sob sua gestão:

Controles, periodicidade e monitoramento da liquidez da carteira:

Periodicidade em que é realizado o controle da liquidez das carteiras geridas pela Sociedade é diária. O objetivo deste controle é a manutenção de 5% a 25% do Patrimônio dos fundos sob gestão com liquidez imediata, na tentativa de evitar que eventuais situações de stress venham a atingir a liquidez das carteiras e possibilitando ainda que a Sociedade possa aproveitar eventuais oportunidades na alocação de recursos do portfólio.
Por liquidez imediata entende-se a possibilidade de liquidação de determinado ativo no prazo igual ou menor que o prazo para pagamento do resgate eventualmente solicitado pelo investidor.

Adequação à cotização do fundo:

Em todos os fundos geridos pela Sociedade será constituída reserva monetária formada com as disponibilidades diárias havidas com o recebimento: (i) do valor de integralização de Cotas; e/ou (ii) do valor dos Direitos Creditórios e Ativos Financeiros integrantes da Carteira do fundo, a qual será destinada ao pagamento da próxima Amortização ou resgate de Cotas, de acordo com o seguinte cronograma: até 20 ou 30 dias úteis antes de cada data de amortização ou data de resgate, de acordo com o regulamento do respectivo fundo.

Saldo da reserva deverá ser equivalente a 50% do valor integral da amortização ou do resgate atualizado até a data da constituição da reserva; e até 10 ou 15 dias úteis antes do vencimento da última parcela de amortização, o saldo da reserva deverá ser equivalente a 100% do valor integral da última parcela amortização atualizada até a data da constituição da reserva de acordo com o regulamento do respectivo fundo.

Perfil do passivo dos fundos: O passivo dos fundos é composto, exemplificadamente, por encargos como taxas de administração, performance e custódia, auditoria e rating, taxas, impostos ou contribuições federais, estaduais, municipais ou autárquicas que recaiam ou venham a recair sobre os bens, direitos e obrigações do fundo, despesas com relatórios, formulários e informações periódicas de interesse do fundo, emolumentos e comissões pagas sobre as operações, honorários de advogados, custas e despesas correlatas feitas em defesa dos interesses do fundo, em juízo ou fora dele, quaisquer despesas inerentes à constituição e liquidação, além de pagamento de resgates e amortizações previstos no regulamento.

As séries ou classes de cotas possuem prazos médios para o resgate substancialmente maiores do que os prazos de vencimento dos ativos dos fundos sob gestão.

Além disso, não é permitida a compra de nenhum direito creditório com prazo de vencimento superior ao da classe ou série mais longa em circulação.

Responsabilidade: A execução, qualidade do processo e efetivo monitoramento é de responsabilidade da Diretora responsável pela área de Compliance e Risco, a qual competirá, ainda, a guarda dos documentos que contenham as justificativas sobre as decisões tomadas. Ao Diretor de Gestão compete a verificação ativa da conformidade da liquidez das operações realizadas com base nas informações do sistema interno da Sociedade que está parametrizado de acordo com os regulamentos de cada fundo, reportando suas conclusões à Diretora de Risco. O sistema de controle da Sociedade está totalmente integrado com a administradora.

A mensuração, qualidade do processo e metodologia descritas nesta Política fica a cargo e sob a responsabilidade da Diretoria da Sociedade.

A Diretora responsável pelo gerenciamento do risco de liquidez tem poder de veto sobre operações estruturadas pela equipe de gestão e pode, a qualquer momento, determinar a liquidação de posições dos fundos sob gestão, com a finalidade de enquadrar a carteira nos parâmetros de risco cujos critérios são descritos a seguir.

Situações especiais de iliquidez: Em situações especiais de iliquidez, a Sociedade poderá deixar de comprar direitos creditórios para a carteira do fundo de modo a honrar seus compromissos de curto prazo ou, no limite, tentará vendê-los para fazer frente a essa necessidade de liquidez.

Revisão e Consolidação do Manual:

O presente Manual será revisado e consolidado anualmente, ou em períodos menores caso a Diretora de Risco e Compliance entenda necessário, considerando a evolução das circunstâncias de liquidez e volatilidade dos mercados em função de mudanças de conjuntura econômica, bem como a crescente sofisticação e diversificação dos ativos, de forma a garantir que esses reflitam a realidade de mercado.

Sempre que alterado, uma nova versão deste manual será enviada a todos os colaboradores da Sociedade, em especial aqueles com participação ativa na análise e seleção de ativos para fins de composição das carteiras sob gestão e aqueles atuantes na área de risco, sendo recolhida a adesão destes.

Registro ANBIMA:

Compete à responsável pelo Risco e Compliance o registro na ANBIMA do presente Manual sempre em sua forma mais atualizada, respeitado o prazo de até 15 dias contados de sua alteração, com vistas a atestar as práticas efetivamente utilizadas pela Sociedade para fins de gerenciamento da liquidez das carteiras sob gestão.

São Paulo, 30 de Janeiro de 2018

Filipe de Albuquerque Fleury Guimarães

Última Atualização: 30/01/2018