POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCO

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS
REDASSET GESTÃO DE RECURSOS LTDA.
(“Sociedade”)

(Versão Janeiro/2018)

Objetivo: presente instrumento tem como objetivo formalizar a metodologia de monitoramento e gerenciamento dos riscos das carteiras sob gestão da Sociedade, bem como o risco operacional relacionado às suas atividades, traçando parâmetros objetivos a fim de orientar o efetivo cumprimento pelos colaboradores da Sociedade dos limites de risco aos quais os fundos de investimento geridos pela Sociedade encontram-se expostos, garantindo a fiel observância dos limites estabelecidos pelos Regulamentos e Prospectos, conforme o caso, dos citados fundos.

Abrangência: as diretrizes estabelecidas neste documento devem ser observadas por todos os colaboradores dedicados à atividade de análise, gestão e risco.

Responsabilidade:

Cabe ao diretor responsável pela Gestão:

  • Estabelecer ou rever os limites e parâmetros de risco utilizados para o gerenciamento das posições dos fundos geridos pela Sociedade;
  • Revisar e/ou atualizar os parâmetros de risco em função de mudanças da legislação em vigor;
  • Analisar os relatórios de risco e liquidez elaborados pela própria área.

O monitoramento dos riscos aos quais a Sociedade e os fundos de investimento sob gestão encontram-se expostos é de responsabilidade da Diretora Responsável pelas atividades de Gestão de Riscos.

Risco Operacional: a Sociedade adota um plano de contingência visando orientar a conduta dos seus colaboradores no caso de impedimento do funcionamento normal do seu escritório, evitando assim uma paralisação prolongada que possa gerar maiores prejuízos.

A falha humana, apesar de inevitável, é mitigada mediante a adoção de manuais e políticas internas visando a orientação da conduta dos colaboradores no desempenho das atividades junto à Sociedade. Compete ao compliance o monitoramento desta conduta e, caso seja identificada qualquer infração, a Diretoria deverá ser notificada para que sejam adotadas as medidas de enforcement cabíveis, sempre considerando a gravidade da infração e a reincidência.

Gestão de Riscos das Carteiras sob Gestão: a Sociedade é gestora de fundos de investimento em direitos creditórios e multimercados com foco em ativos de crédito privado, estando sujeita, portanto, às variações e condições dos mercados de atuação das companhias emissoras dos títulos que compõem as respectivas carteiras, além daqueles inerentes às condições políticas e econômicas nacionais e internacionais. Isto posto, a Sociedade apresenta abaixo principais riscos inerentes às carteiras sob gestão, sem prejuízo de outros fatores de risco descritos nos respectivos documentos dos fundos:

  • Risco de Crédito/Contraparte: consiste no risco de inadimplemento ou atraso no pagamento pelos emissores e coobrigados dos ativos adquiridos pelos fundos sob gestão ou, ainda, pelas contrapartes das operações realizadas pelos fundos. O risco de crédito é monitorado mediante o acompanhamento das atividades das companhias emissoras dos títulos e valores mobiliários adquiridos pelos fundos, demais coobrigados e contrapartes, inclusive no que se refere aos prestadores de serviços de custódia e cobrança. Os parâmetros utilizados para a mensuração do risco de crédito são previamente definidos pela equipe de gestão, cabendo ao responsável pela Gestão de Risco o acompanhamento e emissão de alertas em caso de desenquadramento.
  • Risco de Mercado: consiste no risco de variação no preço e rentabilidade dos ativos da carteira dos fundos sob gestão. O valor dos títulos e valores mobiliários são afetados por diversos fatores de mercado como liquidez, crédito, alterações nas políticas econômicas e mudanças econômicas nacionais e internacionais. Para fins de mitigar os impactos de eventuais quedas nos preços dos títulos e valores mobiliários das carteiras dos fundos sob gestão, a Sociedade realiza o constante monitoramento dos fatores capazes de impactar o preço e a rentabilidades dos ativos, realizando estudos e avaliações técnicas com o objetivo de identificar potenciais riscos.
  • Risco de Liquidez/Concentração: o risco de liquidez caracteriza-se pela baixa ou mesmo falta de demanda pelos títulos e valores mobiliários integrantes da carteira dos fundos sob gestão nos respectivos mercados em que são negociados. Neste caso, os fundos podem não estar aptos a efetuar, dentro do prazo máximo estabelecido nos respectivos regulamentos e na regulamentação em vigor, pagamentos relativos aos resgates de cotas, quando solicitados pelos cotistas. Este cenário pode se dar em função da falta de liquidez dos mercados nos quais os valores mobiliários integrantes das carteiras são negociados ou de outras condições atípicas de mercado. Os procedimentos específicos para fins de monitoramento e mitigação dos riscos de liquidez e concentração são objeto do Manual de Gerenciamento do Risco de Liquidez adotado pela Sociedade.
  • Risco de Concentração: a Sociedade buscará diversificar a carteira do fundo, de acordo com as premissas descritas nos respectivos regulamentos, valendo destacar que é da própria natureza dos fundos sob gestão a concentração em ativos de crédito privado, estando o risco da carteira diretamente proporcional à concentração das aplicações. A equipe de risco da Sociedade é responsável pelo monitoramento do enquadramento aos limites estabelecidos nos respectivos regulamentos.

Monitoramento: O gerenciamento dos riscos das carteiras sob gestão da Sociedade é realizado por meio de sistema desenvolvido internamente que permite o monitoramento on-line das posições, além de reconciliar e validar os dados de risco disponibilizados pela administradora. Além disso, a utilização do modelo próprio permite agilidade em momentos de inclusão de novos ativos ou vencimentos e permite a análise de risco por estratégias ou ativos individualmente.

Relatórios: Um relatório diário é gerado com o intuito de fornecer um resumo das liquidações dos direitos creditórios vencidos na data, os atrasos e a nova posição/concentração da carteira.

Um relatório mensal será gerado com o intuito de fornecer um resumo dos riscos incorridos pelos fundos. Este relatório conterá todas as metodologias do relatório diário e estudos complementares.

Tais relatórios serão submetidos à análise do diretor responsável pela atividade de gestão e contarão com as conclusões da diretora responsável pela Gestão de Riscos sobre o conjunto de fatores de risco expostos acima.

Análise de eventuais infrações aos limites de risco previamente definidos caberá ao responsável pelo compliance da Sociedade, sugerindo à Diretoria a aplicação das sanções administrativas previstas neste instrumento, se for o caso.

A presente Política deve ser revisada anualmente, bem como sempre que necessária a adequação dos controles estabelecidos ou, ainda, quando a Sociedade detiver outras carteiras sob gestão.

A não observância dos dispositivos da presente Política resultará em advertência, suspensão ou demissão por justa causa, conforme a gravidade e a reincidência na violação, sem prejuízo das penalidades civis e criminais.

Declaro que estou ciente de todos os procedimentos acima expostos e comprometo-me a segui-los rigorosamente.

São Paulo, 30 de Janeiro de 2018

Filipe de Albuquerque Fleury Guimarães

Última Atualização: 30/01/2018