POLÍTICA DE VOTO

POLÍTICA DE EXERCÍCIO DO DIREITO DE VOTO EM
ASSEMBLEIAS POLÍTICA DE RATEIO E DIVISÃO DE ORDENS
(“Sociedade”)

(Versão Janeiro/2018)

Cláusula Primeira - Do Objeto

Definição da Política do Exercício do Direito de Voto em Assembleias de que trata o Código ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimento para as carteiras geridas pela Sociedade, em consonância com as Diretrizes do Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento.

Cláusula Segunda - Da Aplicação

Aplica-se a todos os fundos de investimento ou fundos de investimento em cotas de fundos de investimento geridos pela Sociedade e que tenham uma política de investimento que autorize a alocação em ativos financeiros que contemplem o direito de voto em assembleias.

Parágrafo Primeiro

Ficam excluídos da presente Política de Voto:


  • (i) Fundos de investimento exclusivos ou reservados, desde que prevejam em seu regulamento cláusula destacando que a Sociedade não está obrigada a adotar a Política de Voto para o fundo em questão;
  • (ii) Ativos financeiros de emissor com sede social fora do Brasil;
  • (iii) Certificados de depósito de valores mobiliários – BDRs.

Cláusula Terceira - Das Matérias Relevantes Obrigatórias

São consideradas Matérias Relevantes Obrigatórias, sendo, portanto, obrigatório o exercício da Política de Voto:

I. No caso de ações, seus direitos e desdobramentos:


  • (i) Eleição de representantes de sócios minoritários no Conselho de Administração, se aplicável;
  • (ii) Aprovação de planos de opções para remuneração de administradores da companhia, se incluir opções de compra “dentro do preço” (preço de exercício da opção é inferior ao da ação subjacente, considerando a data de convocação da assembleia);
  • (iii) Aquisição, fusão, incorporação, cisão, alterações de controle, reorganizações societárias, alterações ou conversões de ações e demais mudanças de estatuto social, que possam, no entendimento da Sociedade, gerar impacto relevante no valor do ativo detido pelo Fundo de Investimento;
  • (iv) Demais matérias que impliquem tratamento diferenciado.

II No caso de ativos financeiros de renda fixa ou mista: alterações de prazo ou condições de prazo de pagamento, garantias, vencimento antecipado, resgate antecipado, recompra e/ou remuneração originalmente acordadas para a operação;

III No caso de cotas de fundos de investimento:


  • (i) Alterações na política de investimento que alterem a classe CVM ou o tipo ANBIMA do fundo de investimento;
  • (ii) Mudança de administrador ou gestor, que não entre integrantes do seu conglomerado ou grupo financeiro;
  • (iii) Aumento de taxa de administração ou criação de taxas de entrada e/ou saída;
  • (iv) Alterações nas condições de resgate que resultem em aumento do prazo de saída;
  • (v) Fusão, incorporação ou cisão, que propicie alteração das condições elencadas nas alíneas anteriores;
  • (vi) Liquidação do fundo de investimento;
  • (vii) Assembleia de cotistas nos casos previstos no art. 39 da Instrução CVM nº 555/2014.

Cláusula Quarta - Das Exceções à Obrigatoriedade do Exercício da Política de Voto

Excetuam-se da obrigatoriedade do exercício da Política de Voto, ficando exclusivamente a critério da Sociedade, os casos em que:


  • (i) A assembleia ocorrer em qualquer cidade que não seja capital de Estado e não seja possível voto à distância;
  • (ii) O custo relacionado com o exercício do voto não for compatível com a participação do ativo financeiro no Fundo de Investimento;
  • (iii) A participação total dos Fundos de Investimento sob gestão da Sociedade, sujeitos à Política de Voto, na fração votante na matéria, for inferior a 5% (cinco por cento) e nenhum Fundo de Investimento possuir mais que 10% (dez por cento) de seu patrimônio no ativo em questão;
  • (iv) Houver situação de conflito de interesse;
  • (v) As informações disponibilizadas pela empresa não forem suficientes, mesmo após solicitação de informações adicionais e esclarecimentos, para a tomada de decisão.

Cláusula Quinta - Dos Princípios Gerais Aplicados na Análise das Matérias Relevantes Obrigatórias

Na análise das matérias relevantes obrigatórias, a Sociedade buscará sempre agir no melhor interesse dos investidores, empregando no exercício de suas funções o cuidado e diligência que todo homem ativo e probo costuma empregar na administração dos seus próprios negócios. Na execução de suas atividades, a Sociedade terá sempre como meta uma relação de risco/retorno compatível com a política de investimento dos fundos e o perfil dos seus cotistas.

Cláusula Sexta - Do Processo Decisório do Voto e Sua Formalização

A Sociedade é a única responsável pelo controle e pela execução da Política de Voto, exercendo o voto sem necessidade de consulta prévia a cotistas ou de orientação de voto específica, ressalvadas as eventuais previsões em sentido diverso nos regulamentos dos fundos.

Parágrafo Primeiro

A Sociedade tomará as decisões de voto com base em suas próprias convicções, de forma fundamentada e coerente com os objetivos de investimento dos fundos e sempre na defesa dos interesses dos cotistas, ficando arquivado na Sociedade, em meio físico ou eletrônico, a fundamentação dos votos proferidos.

Parágrafo Segundo

A Sociedade realizará o credenciamento do(s) seu(s) representante(s) no local da assembleia, na forma estabelecida pelos emissores dos títulos e valores mobiliários ou por seus agentes.

Parágrafo Terceiro

No exercício do voto, a Sociedade atuará em conformidade com a política de investimento dos fundos sob sua gestão, responsabilizando-se diretamente perante os cotistas na hipótese de extrapolação, abstendo-se de votar no caso de identificada, antes ou por ocasião da assembleia, situação de conflito de interesse, ainda que potencial.

Cláusula Sétima - Da Divulgação de Informações

O inteiro teor dos votos proferidos e o resultado das votações deverão ser comunicados pela Sociedade ao administrador dos fundos, em formato próprio e com prazo definidos por este último após a realização das assembleias a que se referirem.

Parágrafo Único

A comunicação resumida aos cotistas será realizada pelo administrador dos fundos, através de nota contida no extrato do mês seguinte ao do recebimento da comunicação pela Sociedade, indicando que o inteiro teor dos votos e o resultado das votações estarão disponíveis para consulta no website do administrador dos fundos em endereço a ser determinado pelo próprio.

Cláusula Oitava - Do Procedimento em Situações de Conflito de Interesse

Nas situações em que fique caracterizado conflito de interesse, a matéria a ser votada será analisada pelo Diretor Responsável pela Gestão de Recursos de Terceiros de forma a verificar o atendimento aos interesses do respectivo Fundo de Investimento, podendo inclusive decidir pela abstenção de voto da matéria.

Cláusula Nona - Da Publicidade

A presente Política de Voto, aprovada pelo administrador dos fundos de investimento sob gestão da Sociedade, será registrada na ANBIMA em sua versão integral e atualizada, ficando disponível para consulta pública e estará também disponível na rede mundial de computadores no sítio eletrônico da www.redasset.com.br

Cláusula Décima - Outras Informações

Esclarecimentos adicionais no que tange a esta Política de Voto, ou o seu exercício, podem ser obtidos com a Sociedade em sua sede ou através do seguinte telefone (011) 3038-5800 e e-mail: contato@redasset.com.br

Última Atualização: 30/01/2018